Associação de Estudantes
“Preocupa-me o que tenho de fazer para não desiludir os colegas”
Março/2017 | Juliana Vieira, Mariana Ribeiro, Nádia Santos e Diana Santos 8.º C

 

A presidente da Associação de Estudantes do AEB, Maria Correia, de 17 anos (12.º B), que estuda Ciências Socioeconómicas, faz o primeiro balanço do seu mandato nesta entrevista ao Alfabeto.




Alfabeto
– Por que te candidataste à Associação deEstudantes (AE)?


Maria Correia
- No ano passado, integrei a lista vencedora (Lista I). Eu fui tesoureira e sempre trabalhei muito com eles. A partir daí, criei o “bichinho” e gostei muito de organizar os eventos a pensar no melhor para os alunos, em mudar um pouco o ambiente escolar e a dinamizá-lo.




É muito difícil dirigir a AE?


É mais difícil do que eu pensava, não é só mandar. Para além de termos de organizar tudo, temos de falar com as pessoas para saberem o que têm de fazer. Mas ajudoume a mudar muito como pessoa, porque percebi que as coisas também têm de ser feitas pelos outros.




Como é que tem corrido o mandato da lista Alpha?


Tem corrido bem. O que fizemos até agora é positivo.




Qual é a sensação de seres presidente da AE?


Preocupa-me o que tenho de fazer para não desiludir os colegas. É uma grande preocupação.




É difícil dialogar com a direção da escola?


Maria Correia, presidente da associação de estudantes estamos à vontade com a direção, o diretor é muito atencioso connosco. Quando algo não é mesmo possível de fazer ou algo não está bem para ele, diz-nos logo, o que é importante e nós gostamos. No restante, ajuda.




Achas que estás a cumprir o que prometeste?


Esperamos conseguir. O objetivo de colocar um toldo para as motas e para as bicicletas foi abandonado, uma vez que a escola vai ser intervencionada. Os restantes têm tudo para ser concretizados.




Quais são os vossos objetivos principais?


Às vezes estamos muito virados para as notas e não nos lembramos da parte humana. Por isso focámo-nos em dinamizar a escola, tornar o ambiente diferente, mais acolhedor, com os conhecimentos que os professores nos dão. O objetivo é mesmo dinamizar a escola, propor coisas mais divertidas. Fazer coisas diferentes.